Consumo nas distribuidoras da Neoenergia cresce 2,8% em 2018

Altas temperaturas impulsionam consumo de energia em janeiro, com alta de 6,5%
25 de fevereiro de 2019
Clima quente puxa consumo nacional de energia em 6,6% em janeiro
27 de fevereiro de 2019

Geração de energia das empresas do grupo somou 13 mil GWh, expansão de 10,8%

O consumo total nas quatro distribuidoras da Neoenergia aumentou 2,8% em 2018 ante o reportado em 2017. O volume ficou em 65.283 GWh, o maior crescimento dentre todas ficou com a Elektro que apresentou expansão de 3,3%, passando a 18.674 GWh. A Coelba continua sendo a de maior demanda com 23.616 GWh, crescimento de 2,9% no ano. Em terceiro vem a Celpe com 16.664 GWh, expansão de 2,6% e a Cosern com aumento de 1,2%, levando a demanda a 6.329 GWh. Somente no quarto trimestre a expansão consolidada foi de 3,6%, para pouco mais de 17 mil GWh.

A geração de energia de janeiro a dezembro de 2018 somou 13.566 GWh, crescimento de 10,8%. Dentre as fontes, a de maior volume é a hídrica, responsável por 59% do total com 7.979 GWh, crescimento de 26% ante os 12 meses anteriores. A fonte eólica somou 2.034 GWh, incremento de 9,1% ante 2017, 15% de toda a produção da empresa. Por sua vez, a fonte térmica caiu 10,2% na mesma base de comparação, para 3.553 GWh, mas ainda assim representa 26% da geração total. No quarto trimestre, o volume gerado foi 5,1% mais elevado com 2.843 GWh com maior participação das renováveis que, somadas, representaram 82% de toda a energia produzida enquanto a térmica ficou com os 18% restantes.

A capacidade instalada da empresa fechou o ano com 3.468 MW sendo 85% renováveis com 516 MW em eólicas e 2.419 MW da fonte hídrica, 70% do total. A geração térmica que é feita a gás em ciclo combinado soma 533 MW, 15% de todo o portfolio de geração.