Nível dos reservatórios baixa e conta de luz pode ficar mais cara

Protótipo de filtro capacitivo digital inteligente
11 de agosto de 2016
Lumilight do Brasil participa de Rodada de negócios no Estado do Ceará
23 de setembro de 2016

Bandeira amarela pode voltar a ser adotada a partir de setembro, o que representará uma cobrança de R$ 1,50 para cada 100 kWh.

Bandeira amarela: um alerta para o consumidor. Aumentou o risco de a conta de luz ficar mais cara a partir de setembro. O nível dos reservatórios baixou e a bandeira amarela pode voltar.

Os reservatórios da região Sudeste e Centro-Oeste, responsáveis por 70% do abastecimento de todo o sistema elétrico, estão com 48,48% da sua capacidade, bem abaixo de 2010, quando a economia cresceu 7,5% e o consumo era muito maior do que agora que a economia está em recessão.

O problema é a seca histórica do Nordeste. Hoje, os reservatórios da região estão em 21,42%. Em 2010, estavam em 55,96%. No fim do mês, a Aneel decide se sai a bandeira verde, livre de tarifa extra, para entrar a bandeira amarela, que tem uma cobrança de R$ 1,50 para cada 100 kWh.
Essa taxa extra é cobrada sempre que é preciso acionar as usinas térmicas, que geram energia a custo mais alto, para compensar a escassez de chuva. O Bom Dia Brasil foi ouvir os especialistas para explicar por que aumentou a pressão para voltar a bandeira amarela.

Assista à reportagem completa no link abaixo:
http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2016/08/nivel-dos-reservatorios-baixa-e-conta-de-luz-pode-ficar-mais-cara.html