Qual a importância de calcular o custo/hora de uma máquina parada?

Dicas para obter sucesso na Lumilight do Brasil
25 de maio de 2016
Filtros Lumilight demonstram eficácia na qualidade da energia
5 de julho de 2016

O custo horário é formado de itens como:

– custo de propriedade,  depreciação,  alojamento e seguros, administração, manutenção, material rodante, combustível,  manutenção,  mão de obra de operação.

Maximizar as horas trabalhadas de seus equipamentos é uma meta de todo gestor. Uma análise econômica da operação não pode ser realizada sem um conhecimento do custo operacional horário de cada máquina.

E muitas vezes o maior gargalo financeiro para minimizar a ineficiência gerencial são geralmente as horas paradas.

Contudo nós sabemos que “disponibilidade” é um dos três índices que compõem o OEE (Eficiência Geral de Equipamento ou Máquinas) e sua importância é tão grande que, se não existe disponibilidade, não existe nem desempenho e nem qualidade, afinal, um recurso indisponível não é capaz de produzir, tão pouco com qualidade.

Além de a indisponibilidade acabar com o OEE de um recurso específico, pode impactar no OEE global da indústria, uma vez que esse recurso pode ser um gargalo no de uma linha de produção. Percebemos agora uma escala muito maior no custo de uma parada, pois uma coisa é uma breve parada em um recurso independente, outra coisa é uma indisponibilidade de um recurso único na produção encadeado a vários outros eventos dependentes.

Os recursos da produção precisam parar em algum momento, seja para ginástica laboral ou troca de turno, no caso dos operadores, ou para fazer a manutenção, no caso das máquinas. Quando a parada é prevista, perfeito, pois a capacidade de produção foi calculada considerando o tempo das paradas, mas e quando é uma parada emergencial? E mais, e quando essa parada ocorre quando a indústria está operando no limite da capacidade para atender um pedido com o prazo apertado?

É realmente difícil estimar um custo exato das paradas, até porque cada indústria tem um produto diferente, com custos diferentes, mas podemos citar os principais impactos:

  • O custo da queda na produção, que resulta em menos produtos expedidos;
  • O custo do acumulo do inventário quando a parada ocorre em um recurso que sucede outros;
  • O custo da ociosidade dos operadores e da desmotivação da equipe;
  • O custo de perder um cliente que nem sempre será compreensível quando um pedido não for entregue no prazo;

 

Enfim, os impactos são muitos, e você pode tentar trazê-los para a realidade da sua indústria para ter uma estimativa do seu caso. Agora, apenas saber quanto custa não resolve o problema. É preciso agir na causa do problema, e para isso é preciso ter o controle das paradas e as informações necessárias para minimizá-las.

 

Clique aqui e veja o documento em PDF