Aneel aplica multa mais dura da história à transmissora do Amapá

Bandeira tarifária tem déficit de R$ 3 bi em 2020, diz Aneel; valor será cobrado nas contas de luz
19 de fevereiro de 2021
Revisão das bandeiras
16 de março de 2021

Agência puniu a Linhas de Macapá pelo blecaute que deixou a capital do estado quase três semanas no escuro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acaba de aplicar sua mais dura multa à transmissora do Amapá, responsabilizada pelo blecaute que deixou grande parte do estado no escuro por quase três semanas em novembro de 2020. A Linhas de Macapá Transmissora de Energia deverá pagar 3,6 milhões de reais devido ao apagão. Isso representa 3,5% de toda a receita operacional líquida (ROL) da companhia no último ano. Até então, o recorde de multa era detido por Belo Monte, multada em 2018 em 1% da ROL.

A Linhas de Macapá enviou uma nota ao Radar Econômico, que você lê, abaixo, na íntegra.

Em relação à notícia publicada pela coluna Radar Econômico, no dia 10 de fevereiro, a LTME informa que:
1) A decisão cabe recurso e a empresa irá recorrer.

2) Um conjunto de fatores levou à perturbação do sistema de eletricidade do Amapá, tais como falta de redundância, falta de planejamento setorial, falta de sistema especial de proteção (SEP), que deveria estar previsto no projeto original, o que sinaliza que a fiscalização também deve ser rigorosa e estendida para os demais entes setoriais do setor elétrico envolvidos.

Fonte: Veja.abril