Aneel estende parcelamento de ônus com transmissão até 2027

Aumento da taxa Selic
19 de março de 2021
Contas de luz ficarão mais caras em maio com bandeira vermelha
10 de maio de 2021

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou ontem a reprogramação do pagamento de indenizações às transmissoras de energia. O prazo, agora, vai até 2027.

Com a decisão, as parcelas anuais de 2021 e 2022 serão de R$ 2,22 bilhões e R$ 3,25 bilhões, respectivamente.

Nos anos seguintes, entre 2023 e 2027, os consumidores vão pagar, via tarifa, parcelas de R$ 6,69 bilhões para as transmissoras.

Em 2020 os consumidores arcaram com o valor maior de R$ 8,31 bilhões.

A decisão ontem foi provocada por recurso apresentados pelas transmissoras, que solicitaram o recebimento nos mesmos oito anos, mas contados a partir do ano passado, quando a indenização passou a compor as receitas.

A decisão surtiu efeito imediato. Foram aprovados reajustes com índices médios de 10% para sete distribuidoras: Coelba (8,98%), Cosern (8,96%), Enel Ceará (8,95%), Energisa Sergipe (8,90%), CPFL Paulista (8,95%), Energisa MT (8,90%) e Energisa MS (8,90%).

Fonte: Valor Econômico