Energia distribuída pela EDP no Brasil cresce 3,1% em 2018

Sistema bate 5º recorde de carga em janeiro
4 de fevereiro de 2019
Aneel anuncia vistoria em cerca de 130 hidrelétricas até maio
6 de fevereiro de 2019

Canal Energia – 31/01/2019

O volume de energia distribuída pelas concessionárias da EDP cresceu 3,1% em 2018, ficando em cerca de 25 mil MWh. No último trimestre do ano, o aumento chegou a 2,6%. Na EDP São Paulo, o aumento na energia distribuída no ano passado chegou a 2,6% em 2017. No trimestre, o aumento ficou em 0,6%. Já na EDP Espírito Santo, o crescimento registrado no ano foi de 3,8%, enquanto no quarto trimestre, de 5,9%.

De acordo com a holding, o resultado anual na energia distribuída veio em razão do aumento de volume em todas as classes de consumo sendo que o aumento no número de clientes, da temperatura média na EDP Espírito Santo e os indicadores sociais favoráveis foram cruciais para o resultado. No quarto trimestre, os 2,6% de aumento vieram de uma melhora de 1,5% no consumo industrial, no combate às perdas e um aumento de 2,2% na base de clientes. O número de clientes no ambiente de contratação livre, nos últimos 12 meses subiu 17,6%.

Na geração de energia, o volume vendido pelas hidrelétricas subiu 4,8%, ficando em 7,403 GWh. Isso se deveu a um novo contrato e estratégia na Energest, à conclusão da venda da usina Costa Rica em setembro e à redução do volume da usina Santa Fé. Considerando os projetos não consolidados, o volume de energia vendida aumentou 10,8%, resultante da entrada em operação de São Manoel, com mais 1.022 GWh, somado ao aumento de contratos de CCEAR em Cachoeira Caldeirão de 72 GWh e de 62 GWh em Jari.

No trimestre, a venda de energia pelas UHEs cresceu 19,4%, com destaque para o maior volume de energia contratada na Enerpeixe, de 65 GWh e em Lajeado, de 141 GWh. Na geração termelétrica, a disponibilidade média da usina foi de 55,1% no trimestre, refletindo as grandes manutenções as unidades geradoras. A disponibilidade média em 2017 foi de 80,3%. O FID9 não possui déficit para o ano de 2019. O volume ficou em 1.357 GWh no trimestre e 5.387 GWh no ano.