Resenha Mensal: crescimento da demanda de energia elétrica foi de 1,7% no 1º semestre em relação ao mesmo período de 2018.
30 de agosto de 2019
ONS vê alta de 1,7% na carga de energia em setembro
3 de setembro de 2019

Entenda onde a eletricidade se perde. E como fazer para encontrar a eficiência máxima, desde a geração até o consumo

Entre 2015 e 2017, o desperdício de energia custou ao Brasil 61,7 bilhões de reais, na estimativa da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco). É dinheiro suficiente para construir 240 hospitais. Esse nível de desperdício, para o momento da economia brasileira e para a demanda planetária por eficiência energética, pode muito bem ser combatido. Existem soluções capazes de melhorar a qualidade da geração, da distribuição e do consumo, em especial no setor que mais consome eletricidade: a indústria responde por 40% do consumo de energia elétrica gerada no país, mas 30% dos cerca de 20,1 milhões de motores elétricos em uso atualmente têm mais de 20 anos.