Os reajustes extras previstos para 2015 devem começar a encarecer as contas de luz dos brasileiros a partir de março, prevê o presidente da Abradee, associação que reúne as distribuidoras de energia do país, Nelson Leite.

“A partir das contas que chegarem [aos consumidores] no mês de março, a expectativa do setor é que já contemplem esse valor [do reajuste extra] porque teremos no início de mês de março uma série de contas a pagar”, disse Leite a jornalistas, após participar de uma reunião com o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, em Brasília.

De acordo com ele, durante a reunião Braga garantiu que esse segundo reajuste das contas de luz vai mesmo ser aplicado em 2015. Leite não soube dizer, porém, qual o impacto para o bolso dos consumidores.

Aumento da tarifa
Para saber de quanto será a alta, é preciso antes que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) feche o orçamento para 2015 da CDE, fundo usado pelo governo para financiar ações como o pagamento de indenizações a empresas do setor elétrico e programas sociais como o Luz para Todos.

Na segunda, Braga e o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, anunciaram que a CDE não contaria mais com recursos do Tesouro. Por isso, todas as ações do fundo neste ano serão financiadas via tarifa de energia, ou seja, pelos consumidores.

Mais cedo nesta terça, em conversa com jornalistas, o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, confirmou que não haverá mais aportes do governo ao setor elétrico. Portanto, o aporte de R$ 9 bilhões para a CDE, previsto no Orçamento de 2015, não vai mais acontecer e vai recair sobre as contas de luz.

Saiba mais no link abaixo:

http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2015/02/primeiros-reajustes-da-conta-de-luz-de-2015-tem-altas-superiores-30.html

Os reajustes extras previstos para 2015 devem começar a encarecer as contas de luz dos brasileiros a partir de março, prevê o presidente da Abradee, associação que reúne as distribuidoras de energia do país, Nelson Leite.

“A partir das contas que chegarem [aos consumidores] no mês de março, a expectativa do setor é que já contemplem esse valor [do reajuste extra] porque teremos no início de mês de março uma série de contas a pagar”, disse Leite a jornalistas, após participar de uma reunião com o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, em Brasília.

De acordo com ele, durante a reunião Braga garantiu que esse segundo reajuste das contas de luz vai mesmo ser aplicado em 2015. Leite não soube dizer, porém, qual o impacto para o bolso dos consumidores.

Aumento da tarifa
Para saber de quanto será a alta, é preciso antes que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) feche o orçamento para 2015 da CDE, fundo usado pelo governo para financiar ações como o pagamento de indenizações a empresas do setor elétrico e programas sociais como o Luz para Todos.

Na segunda, Braga e o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, anunciaram que a CDE não contaria mais com recursos do Tesouro. Por isso, todas as ações do fundo neste ano serão financiadas via tarifa de energia, ou seja, pelos consumidores.

Mais cedo nesta terça, em conversa com jornalistas, o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, confirmou que não haverá mais aportes do governo ao setor elétrico. Portanto, o aporte de R$ 9 bilhões para a CDE, previsto no Orçamento de 2015, não vai mais acontecer e vai recair sobre as contas de luz.

Saiba mais no link abaixo:

http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2015/02/primeiros-reajustes-da-conta-de-luz-de-2015-tem-altas-superiores-30.html