Consumidores de Nova Friburgo terão 9,21% de aumento de tarifa

Mudança climática eleva consumo de energia, diz BP
11 de julho de 2019
Comerc vê crescimento no consumo de energia em dez setores da indústria
15 de julho de 2019

O reajuste tarifário anual da Energisa Nova Friburgo vai levar a um aumento médio para o consumidor de 9,26%, com efeito médio a ser percebido de 9,21% na tarifa de baixa tensão e de 9,48% na de alta tensão. Os novos valores serão aplicados a partir de 22 de junho.

Componentes financeiros resultantes da variação de custos de itens como compra de energia e encargos setoriais tiveram a maior participação na tarifa da distribuidora, com 6,79% do índice de reajuste. Os encargos setoriais sofreram redução de 1,25%, mas as despesas com compra de energia ficaram 3,70% maiores, em consequência da atualização da tarifa da Enel Rio, que é supridora da Energisa.

Segundo a Aneel, as perdas da Enel Rio tiveram impacto significativo na tarifa de suprimento da ENF. Com o reajuste aprovado nesta terça-feira, 18 de junho, as tarifas residenciais da distribuidora passarão de R$ 595,67/MWh para R$ 649,89/MWh, e a empresa passa da 11ª posição para a sétima posição no ranking das tarifas mais caras do país. A Energisa atende cerca de 109 mil unidades consumidoras no município de Nova Friburgo, região serrana do Rio de Janeiro.